Laços entre os franceses e o Brasil

Semana passada fomos prestigiados com a visita do presidente do Instituto Genovieve Vavin - Engeva, José Luiz Fernandes, sua secretária executiva, Yara Santiago dos Santos, juntamente com sua equipe de trabalho, e também tivemos a presença da sobrinha-neta de Genovieve, senhorita Mathiew. Foi um grande interesse da sobrinha vir conhecer sobre Saint-Exupéry, à medida q sua tia-avô ouvia falar muito de Saint-Exupéry, já que na época, o autor já fazia um enorme sucesso, e ela valorizava muito a obra do “Pequeno Príncipe”.

Mas quem foi a francesa Genovieve Marie Louise Vavin? Durante a Segunda Guerra Mundial, Genevieve registrou à sua maneira o seu protesto, chegando a abrigar refugiados no palacete onde morava com sua família. Genô, como era conhecida, era cidadã do mundo: em 1948 partiu de sua terra natal para o Brasil, onde depois da guerra, o país era abrigo para muitos franceses. Genô se estabeleceu na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, e após alguns anos em nosso país conheceu os compatriotas, o senhor e senhora Gonot, então moradores de Pedro do Rio. O talento de Genô não passou despercebido de Gonot, que tinha uma pequena cerâmica, a Cerâmica Itaipava, próxima à estação de trem da “Estrada de Ferro Leopoldina”.

A chegada de Genevieve deu uma grande visibilidade à Cerâmica Itaipava, tornando-a muito famosa: visitantes de todos os cantos, brasileiros e estrangeiros vinham conhecer e comprar peças únicas e exclusivas ali produzidas. Genô sempre se preocupou em ajudar o próximo, chegou a desenvolver trabalhos sociais intensos em Pedro do Rio, criando novos artistas, sem dúvidas, a cerâmista francesa e moradora de Pedro do Rio, contribuiu para a arte em Petrópolis.

 

E um fato importante é que Genovieve desenvolveu toda a via sacra em cerâmica para a Igreja de São Pedro em Pedro do Rio. La Grande Vallée tem orgulho de contar a história de Saint-Exupéry, e mais ainda de sua sobrinha ter vindo ouvir sobre esse grande autor. Genovieve, apesar de não ter conhecido Saint-Exupéry, vivenciou nas terras de Itaipava os ares criados na região, tendo presenciado de perto o lugar onde ele teria se inspirado pra escrever algumas partes do livro mais importante de sua vida.

Fotos: Instituto Genovieve Vavin - Engeva

65871985_1270190533154393_42631373363190
65583612_1270190566487723_74084451381936
65764903_1270190653154381_67921060440435
65803961_1270190706487709_16796933164063